segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Filme: Her


Ficha do IMBd aqui


Theodore é um escritor de cartas solitário, que acaba de comprar um novo sistema operacional para seu computador, um sistema de inteligência artificial e que simula uma pessoa. Theodore acaba por se apaixonar pela voz deste programa informático, estabelecendo-se uma relação amorosa entre ambos.

Uma história que nos dá uma visão quase futurista com a evolução tecnológica e como nos agarramos e acabamos por depender de tanta tecnologia, quase sem nos apercebermos.
Joaquin Phoenix está fabuloso. Um personagem que é simples e quase que apagado na sociedade e que nos mostra a sua solidão. Retrata também o amor, nas suas diversas fases.
Apesar de ser um filme algo parado, quase só diálogos mas não achei que fosse cansativo.
Um filme algo diferente, melancólico mas belo.

sábado, 14 de janeiro de 2017

Filme: O Excêntrico Mortdecai


Ficha do IMBd aqui


Um filme que deu na SIC, no último dia do ano de 2016 e aproveitei para o ver num dia, durante a semana, para descontrair.

Mortdecai é um conhecido negociador de arte, casado com Johanna e tendo Jock como seu fiel criado, ele passa por dificuldades financeiras que o obrigam a vender algumas das preciosidades que mantém em casa. O inspector Martland, aproveitando esta crise financeira, pede a ajuda de Mortdecai para resolver o assassinato de uma restauradora de quadros, na expectativa de que a sua dívida com o governo seja perdoada.

Este é um filme cómico, algo cliché mas que cumpriu o seu objectivo de me manter distraída.
Achei a história engraçada e divertida, com um rumo de acção, e com algumas cenas bem disparatadas. A interacção de Johnny Depp e Paul Bettany, como Mortdecai e Jock, é engraçada e desastrosa, com momentos "a James Bond cómico". E que para mim, foram os melhores momentos do filme.
Quanto à interacção entre Gwyneth Paltrow e Ewan McGregor achei algo fracota, principalmente a parte de romance platónico .
Um bom filme para se ver num dia para descontrair e rir um bocado.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Mini-série: And Then They Were None


Ficha do IMBd aqui


Apesar do título da mini-série em Portugal ter ficado Convite para a Morte, é a adaptação do livro As Dez Figuras Negras de Agatha Christie, um dos meus livros preferidos da autora.
Desde que ouvi falar nesta adaptação que tinha muita curiosidade, e aproveitei que deu na Passagem de Ano no canal Fox Crime, para ver durante a semana.

Oito desconhecidos são convidados pelos casal U.N. Owen, para a Soldier Island. Lá, completamente isolados, são recebidos pelo casal de criados Rogers e onde na primeira noite, todos são acusados de terem cometido um crime. À medida que o tempo passa, um a um dos desconhecidos começam a morrer, e em que umas figuras vão desaparecendo misteriosamente, criando a dúvida e desconfiança entre os sobreviventes.

Confesso que já não me recordava da história, nem sequer do culpado, mas adorei a série. Uma história cheia de suspense e mistério.
Adorei a caracterização da ilha, com aquele ar deserto e isolado. Todo o clima de suspeita e desconfiança que surge à medida que as personagens começam a aparecer mortas. O guarda-roupa.
Adorei tudo!

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

É isto um homem?: Primo Levi

É isto um homem?
Título: É isto um homem?
Autor: Primo Levi
Classificação: 4 Estrelas

Ficha do Goodreads aqui

Este era daqueles livros sobre o Holocausto que tinha mais curiosidade em ler. No entanto, não posso dizer que correspondeu totalmente às minhas expectativas. É interessante sim, mas não me emocionou como eu esperava.
Num relato pessoal, Primo Levi conta-nos o que lhe aconteceu a caminho de Auschwitz e a sua vida no campo. Mas senti um certo desprendimento, e talvez frieza no relato.
É certo que é um relato real de um período bem dramático e em condições degradantes mas, não me conseguiu emocionar. Não sei se foi por o ter lido logo após a um livro que mexeu comigo (Os Bebês de Auschwitz) mas, apesar de ser um livro interessante, como praticamente todos os livros sobre o Holocausto, não me arrebatou como esperava, principalmente pelo tom do relato. Com um relato mais distante e frio, que quase parece um documentário e não uma história pessoal.
Foi um livro que, apesar de não me ter tocado, gostei e acho importante ser lido.


Livro lido para os projectos #LeiturasdoholocaustoII e #Hol72

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Os Bebês de Auschwitz: Wendy Holden

Os Bebês de Auschwitz
Título: Os Bebês de Auschwitz
Autor: Wendy Holden
Classificação: 5 Estrelas

Ficha do Goodreads aqui

Este livro relata as histórias verídicas de Priska, Rachel e Hanka, que em 1944 chegaram a Auschwitz e que mesmo tendo sido examinadas pelo Dr. Mengele, conseguem esconder as suas gravidezes e fizeram tudo por tudo para sobreviver e salvarem os seus bebés.
Um livro bem interessante, com uma investigação muito bem construída e que vai intercalando a vida destas três mulheres.
Relatos de sobrevivência, e em como estas três mulheres, que apesar de estarem no mesmo campo, não se terem conhecidos pessoalmente, e tiveram percursos muito similares. Como é que em condições tão, mas tão duras, estas mulheres conseguiram manter as gravidezes e terem bebés-milagres.
Por várias vezes, tive que parar a leitura e respirar fundo, pois tem partes que nos impressiona e mexe connosco.
A autora, além de nos contar as histórias destas três mulheres, conta-nos também o crescimento e encontro destes bebés, já adultos, Eva, Mark e Hana.
Um livro que recomendo.


Livro lido para os projectos #LeiturasdoholocaustoII e #Hol72